×

Atenção

JUser: :_load: Não foi possível carregar usuário com id: 715

Câmara promulga lei que amplia casos de isenção de IPTU a aposentados e pensionistas

O presidente da Câmara barbarense, vereador Ducimar Cardoso, o Kadu Garçom (PR), promulgou, nesta quarta-feira (23), a Lei Complementar 255/2017, criada a partir de projeto de autoria dos vereadores José Luis Fornasari, o Joi (SD), e Felipe Sanches (PSC). A referida lei altera a Lei Complementar 54/2009, a qual institiu o Código Tributário no Município, permitindo que mutuários, compromissários compradores ou adquirentes de Programas Habitacionais Oficiais tenham direito à isenção no IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), desde que sejam aposentados, pensionistas, beneficiários da assistência social ao idoso ou deficiente, assim como pacientes com câncer.

A alteração também permite que esses contribuintes, mesmo que não consigam comprovar a titularidade do imóvel, tenham seus pedidos de isenção avaliados pela Secretaria Municipal de Promoção Pessoal. A lei anterior concedia a isenção do tributo apenas àqueles que já tivessem a escritura pública definitiva do imóvel registrada em cartório.

Os moradores do Conjunto Habitacional Roberto Romano e do 31 de Março interessados em obter esse benefício deverão formular requerimento junto à Prefeitura até o dia 31 de agosto. No caso do Romano, os contribuintes podem se dirigir ao CRAS (Centro de Referência e Assistência Social). Para garantir a isenção, o aposentado ou pensionista deve apresentar os seguintes documentos: Cópia do RG, CPF ou CNH do requerente (em caso do imóvel estar em nome de ambos os cônjuges, também apresentar o documento do cônjuge); cópia da Certidão de Casamento ou Declaração de União Estável registrada em Cartório, ou, quando for o caso, Certidão de Óbito; Cópia da documentação comprobatória da situação de mutuário e do financiamento do imóvel (Matrícula ou Escritura Pública ou Contrato de Financiamento do Imóvel, Documento da CDHU e Termo de Entrega das Chaves); Cópia da Conta de Luz em nome do requerente.

A Lei Complementar 255/2017 foi promulgada pelo presidente da Câmara nesta tarde, conforme previsto no artigo 26, inciso IV, combinado com artigo 29 da Lei Orgânica do Município, a qual prevê a sanção tácita da lei quando o chefe do Executivo não se manifestar expressamente no prazo de 15 dias úteis.

Share this article

Sobre Nós!

Web Portal Santa Bárbara d’Oeste SP, de conteúdo informativo independente, todas as notícias e artigos são de propriedade e responsabilidade do autor.

 

Informações da cidade de Santa Bárbara d’Oeste e Região!

Últimos posts